Motoristas profissionais ainda insistem em não usar cinto de segurança

Data
Termos
Cuidados no trânsito

De acordo com estudos da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), o uso do cinto de segurança pode reduzir em até 70% as mortes e lesões graves, nos acidentes de trânsito. Entre os motoristas profissionais, os caminhoneiros lideram as estatísticas de ocorrências com morte, em que o equipamento não estava sendo usado.

O condutor profissional deve usar o cinto e exigir que os passageiros usem também, para evitar acidentes. Em uma manobra de risco, o cinto retém o corpo da pessoa junto ao assento, o que permite ao motorista manter o controle do veículo e impede que os outros ocupantes sofram ferimentos. Com os corpos soltos nos bancos, todos ficam vulneráveis.

Apesar dos avanços tecnológicos na indústria automobilística, o cinto de segurança de três pontos, inventado pelo engenheiro sueco Nils Bohlin, há 60 anos, ainda é o equipamento que mais salva vidas no trânsito.